Um turbilhão de reticências...
E quanto tempo leva para esquecer? Se de que em fato cada dia parece doer mais um pouquinho, se a ferida nunca parece sarar ou se quando sara existe aquela pequena cicatriz que insiste em carregar todas as lembranças junto a si. E quanto tempo leva em fato para ser feliz novamente? Se em cada tentativa sempre voltamos para aquele começo sombrio de onde nunca parecemos dever sair. Se com o sorriso vem a incerteza da felicidade, e a cada lágrima a dúvida do amanhã. E quanto tempo leva para dizer que seremos capazes de amar outra vez?"
Lucas Andrade.
Sou daquele tipo que mantém a pose, que evita explicações por medo ou simplesmente por preguiça de voltar em um assunto tão retrô. Eu não curto muito essas indecisões, gosto das coisas na hora, sem demora por favor. Vem logo, vai me deixar plantada a espera de um amor? Mas fica, entende meu jeito, meus defeitos, me entende, não precisa me ler, nem me interpretar, mas ri comigo, dá pra reparar que estou toda desajeitada? Cara, você me desconcerta, mas eu sei que a gente se entende, se ajeita e no fim, você me completa."
 Clara Brandão (via prestigiador)
Sabe, eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre vírgulas, aspas, reticências… Eu vou gostando… Eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou… E continuo indo, assim, desse jeito, sem virar páginas, sem colocar pontos…"
Caio Fernando de Abreu. 
Se você soubesse como ando escuro, como ando perdido, como me distanciei de mim e das coisas em que acreditava."
Caio Fernando Abreu. 
Se o futuro é incerto, como você pode dizer que tudo vai ficar bem?"
— insoneto.
Somente uma coisa me faria bem agora. Seria adormecer com a cabeça no seu colo, você me dizendo bobagenzinhas gostosas para eu esquecer a ruindade do mundo."
  Clarice Lispector  
We are very good at preparing to live, but not very good at living. We know how to sacrifice ten years for a diploma, and we are willing to work very hard to get a job, a car, a house, and so on. But we have difficulty remembering that we are alive in the present moment, the only moment there is for us to be alive."
— Thich Nhat Hanh.
Lembre de mim… Quando o café esfriar, lembre de mim. Quando o almoço queimar, lembre de mim. Quando o telefone tocar e não for eu – não será –, lembre de mim. Quando teu sono fugir e teus sonhos sumirem, lembre de mim. Quando teus planos se concretizarem, lembre de mim. Quando a vida te atropelar, os acasos te fugirem ao controle, os segundos passarem calmos e o céu parecer nunca acordar: lembre de mim. Nas coisas boas e ruins, nas suas manhãs de mau humor e nas suas noites de intensas festas, me deixe estar entre as coisas que te passam, e te cortam, e te marcam, e te ficam. Na vida que aprendeu a viver sem mim e os meus costumes estranhos, lembre de mim. Eu quero estar por entre as ruas que passas e os objetos em que tocas, como se fosse eu ou qualquer coisa minha."
— Camila Costa.
R